Dermatologia Felina: Entendendo as Doenças de Pele em Gatos

dermatologia felina

Índice

Introdução

A dermatologia felina é um importante ramo da medicina veterinária que se concentra nos cuidados com a pele dos gatos, incluindo suas estruturas relacionadas, como pelos e garras . Este campo cobre uma ampla variedade de condições, desde dermatopatias alérgicas, infecciosas  e parasitárias.

Além disso, é vital para o bem-estar dos felinos, visto que problemas dermatológicos podem ser indicativos de outras doenças sistêmicas e, muitas vezes, afetam significativamente a qualidade de vida do animal.

Os profissionais especializados em dermatologia felina empregam um conjunto variado de técnicas para diagnosticar e tratar as doenças de pele em gatos.

Dessa forma, o conhecimento especializado é necessário para a compreensão das particularidades dos felinos, que muitas vezes mascaram os sintomas, dificultando o diagnóstico preciso.

Já a abordagem do tratamento é multifacetada e pode incluir mudanças na dieta, uso de medicamentos tópicos e orais, além de manejo ambiental.

Fundamentos da Dermatologia Felina

dermatologia felina fundamentos

A dermatologia felina abrange o diagnóstico e o tratamento das doenças de pele em gatos.

Estes procedimentos requerem uma compreensão acurada da patogênese das condições cutâneas e da aplicação de critérios diagnósticos precisos, como o exame citológico.

Este campo inclui, ainda, as manifestações comuns das dermatopatias, o que demanda abordagens direcionadas para o tratamento.

Patogênese das Doenças de Pele em Gatos

A patogênese de doenças de pele em gatos é complexa e pode ser influenciada por fatores genéticos, ambientais, nutricionais e imunológicos.

Distúrbios como a dermatite miliar e estados pruríticos frequentemente decorrem de alergias ou de infestações parasitárias.

O entendimento destas causas é crucial para o desenvolvimento de um plano terapêutico efetivo na dermatologia felina.

Critérios Diagnósticos e Uso de Citologia Cutânea

Os critérios diagnósticos para doenças dermatológicas em felinos são sistematizados e incluem exames  como raspados cutâneos e citologia.

Neste contexto, a análise microscópica de amostras da pele (skin cytology) permite identificar agentes infecciosos, células inflamatórias e neoplásicas, o que é essencial para um diagnóstico preciso.

  • Como realizar a Citologia Cutânea:
    • Coleta de amostras com swabs, lâminas ou fitas adesivas.
    • Coloração adequada das lâminas.
    • Microscopia para avaliar características celulares.

Manifestações Comuns de Dermatites em Felinos

Frequentemente, as dermatites em felinos se apresentam com sintomas como prurido, alopecia e outras lesões cutâneas.

  • Tipos Comuns de Dermatites:
    • Dermatofitose
    • Dermatite alérgica à saliva de pulgas.
    • Síndrome atópica cutânea felina.

Abordagens Iniciais para o Praticante de Clínica Geral

É necessário que o profissional de clínica geral tenha   conhecimento das principais dermatopatias que acometem os gatos. Ele é responsável por reconhecer os sinais iniciais das doenças de pele e por prover ou encaminhar o animal para o cuidado adequado.

O tratamento inicial pode incluir medidas farmacológicas e dietéticas, visando controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos gatos.

Distúrbios Dermatológicos Específicos

dermatologia felina distúrbios

Os distúrbios dermatológicos específicos em gatos apresentam um espectro variado de manifestações e necessitam de atenção para o diagnóstico e o tratamento corretos.

Infecção por Dermatofitose e Suas Particularidades

A dermatofitose, também conhecida como “tinha”, é uma infecção fúngica que afeta a pele, o pêlo e as garras.

É especialmente importante estar atento aos sinais clínicos que incluem alopecia, descamação e pelos tonsurados. O principal agente etiológico da dermatofitose é o é o Microsporum canis.

  • Agente causador: Microsporum canis.
  • Diagnóstico: cultura fúngica, exame direto, lâmpada de Wood.
  • Particularidades: é uma zoonose.

Dermatite por Ácaros e Cheyletiella spp

Os ácaros são parasitas comuns que podem causar diversas formas de dermatites em gatos.

A presença do ácaro Otodectes cynotis pode gerar prurido auricular e otite. 

  • Ácaros comuns: Notoedres cati, Demodex cati, Otodectes cynotis.
  • Sintomas: prurido intenso, alopecia, crostas.
  • Tratamento: acaricidas específicos.

Complexo Granuloma Eosinofílico e Outras Lesões

Na dermatologia felina, o complexo granuloma eosinofílico é uma resposta inflamatória que pode resultar em lesões únicas ou múltiplas na pele do gato.

As lesões são usualmente associadas a um estímulo alergênico e podem se manifestar de diversas formas, como granulomas eosinofílicos lineares e úlceras indolentes.

  • Lesões comuns: placas eosinofílicas; granuloma eosinofílico linear, oral ou mentoniano; úlcera indolente.
  • Manifestações: nódulos, erosões, úlceras.
  • Tratamento: identificação e remoção do alérgeno, corticosteroides.

Doenças Neoplásicas e Dermatológicas

As neoplasias de pele são relativamente comuns em gatos e variam de benignas a malignas.

O carcinoma de células escamosas é uma das neoplasias mais frequentes, muitas vezes associado à exposição solar prolongada, especialmente em áreas de pele despigmentada e com pouco pelo.

  • Neoplasias Frequentes: carcinoma de células escamosas, fibrossarcoma, mastocitoma.
  • Identificação: biópsia e exame histopatológico.
  • Manejo: cirurgia, radioterapia, quimioterapia.

Tratamentos e Intervenções

dermatologia felina tratamentos

Os tratamentos e as intervenções em dermatologia felina são essenciais para o manejo de doenças de pele, com opções terapêuticas que variam de acordo com o diagnóstico específico.

As estratégias são delineadas após um diagnóstico preciso, crucial para determinar o tratamento mais eficaz.

Opções Terapêuticas para Doenças de Pele

  • Medicações Tópicas: São geralmente utilizadas para tratar infecções de pele e alergias. Incluem shampoos medicamentosos, pomadas ou creme.
    • Antifúngicos: Para casos de dermatofitose;
    • Antibióticos: Para tratar infecções bacterianas.
  • Medicações Sistêmicas: Podem ser prescritas dependendo da gravidade da condição.
    • Corticosteroides: Utilizados na dermatologia felina para controlar inflamação e alergias;
    • Imunossupressores: Em casos de doenças autoimunes.

Síndrome Atópica Cutânea Felina e Pênfigo Foliáceo: Estratégias Específicas

  • Síndrome atópica cutânea felina:
    • Testes alérgicos: Na dermatologia felina, os testes alérgicos podem ser realizados para identificar os alérgenos responsáveis pelas manifestações clínicas.
    • Medicação de Suporte: Antihistamínicos, corticoides, fármacos imunomoduladores  para reduzir sintomas.
  • Pênfigo Foliáceo:
    • Biopsia de Pele: Necessária para o diagnóstico definitivo, por meio do exame histopatológico.
    • Tratamentos Imunossupressores: prednisolona, associada à fármacos imunomoduladores, são indicados nessa enfermidade.

Estude na ANCLIVEPA-SP

Se você é um profissional da área veterinária e ficou interessado em saber mais sobre a dermatologia felina, então conheça a ANCLIVEPA-SP.

anclivepa-sp - dermatologia felina

Somos a maior instituição de ensino em medicina veterinária do Brasil! Temos um corpo docente altamente qualificado e experiente, formado por profissionais atuantes e que são referência no país.

Não espere mais! Garanta já a sua pós-graduação em medicina veterinária, tenha ainda mais expertise profissional e se destaque no mercado!

Confira mais detalhes sobre os nossos cursos que estão com as matrículas abertas para agosto de 2024:

Entre em contato com os nossos consultores pelo WhatsApp e saiba todos os detalhes dos nossos cursos de especialização em medicina veterinária. Se preferir, preencha também o nosso formulário. Esperamos por você!

Posts Recentes

Cadastre-se em nossa newsletter!

Receba novidades diretamente no seu e-mail